RSS

19 de jul de 2011

Livro aberto

"Minha vida é como um livro aberto"

Você provavelmente já ouviu alguém dizendo essa frase com orgulho, mas será que ela realmente estava se sentindo orgulhosa disso.

Assim como não podemos nos expor muito na Internet, por diversos motivos que estamos cansados de ouvir, não podemos nos expor demais no dia a dia, com as pessoas que convivemos e temos que encarar a cada amanhecer.
E se elas souberem de tudo, iram te condenar, talvez não com palavras mas com olhares de desaprovação.

Por mais que o que você tem a esconder seja puro e inocente, haverá motivos para elas te olharem torto, motivos do quais você nem imagina, e se não haver motivos, inventá-los é a coisa mais fácil que há.


Uma das coisas que sempre mais presei no ser humano é a capacidade de guardar segredos, não deixar que ninguém saiba o que passa em sua mente.

Não tem coisa mais útil do que poder pensar no que você quiser sem deixar quem está ao seu lado saber o que passa por sua cabeça.

Quando as pessoas sabem demais de sua vida, sabem também o que passa por sua cabeça, sabem de seus medos, de suas alegrias e isso te torna vulnerável.

Vulnerável a fofocas, olhares desconfiados, distorções da verdade, e outras coisas que não vem ao caso.
Assim elas sabem seus pontos fracos, podendo usar isso contra você.

Mesmo que seja seu melhor amigo, ou alguém que você confie, essa pessoa também terá um amigo de confiança que não vai contar para ninguém, a não ser claro para seu amigo de confiança que também só vai contar para o amigo de confiança e assim por diante.

Omitir a verdade nem sempre é ruim, essa expressão é condenada por muitos como mentir. Omitir a verdade não é mentir, e mesmo que as vezes uma puxe a outra, muitas vezes é necessário.
Como quando você faz uma festa surpresa a alguém, você tem que mentir para a pessoa, ou omitir a verdade, mas não é por uma causa ruim, você está mentindo pelo próprio bem da pessoa, para que depois, na hora certa, você de a notícia e ai nessa hora, será adequado que a pessoa saiba, e ela ficará feliz por você ter esperado a hora certa da surpresa, ou não.

Sendo assim muitas vezes é importante esperar a hora certa para revelar algumas coisas, ou as vezes algumas coisas é melhor nem revelar, não somente para o bem das pessoas, mas para seu próprio bem, para que você tenha sua privacidade.

Então mantenho minha vida como um livro aberto, porém com algumas páginas trancadas, outras com senha, umas arrancadas, outras escritas a lápis para quando quiser apagar e algumas só se deve ler depois de um tempo.

Bjs,
Mila

2 comentários:

Rod disse...

Frist Comment
uuhhl, nunca me caço disso
bom, cada um tem seu modo, uns são mais timidos e preferem fechar o livro todo, outros mais espontaneos que abrem ele todo todo, cada vai a sua, o que eu achu que n rola é se importar de mais com as opiniões alheias, eu pessoalmente n ligo(minha reputação já ta negativa mesmo), mais cada um a seu modo, todos somos todos.(no sentido?!?)
bom é isso, bjos e ate logu
att:rodrigo

Deeh disse...

Eu devia ter comentado ontem aí o First seria meu, né? k'
Enfim, acho q depende da pessoa como o Rodrigo disse, mas penso que, ao menos por um tempo, nossas ideias, opiniões e segredos devem ser 'trancados', para que cada um reflita a melhor maneira de registrá-los no livro.
Enfim, é isso que eu tenho a dizer, e os leitores podem ficar tranquilos que ao menos essa semana o First Comment não será meu. Acho que não dá muito para mexer no computador aqui no interior 'k

Postar um comentário

 
Copyright Blog da Mila 2009. Powered by Blogger.Designed by Ezwpthemes .
Converted To Blogger Template by Anshul .